artigo

BENSUSAN, H. & A. MENASSÉ (2014) ¿Es tiempo de abandonar el barco humano

BENSUSAN, H. (2014) Corpos em Clinamina – Três ingredientes para uma ontologia desviada Periodicus, 1, 1, 154-173.

BENSUSAN, H. & M PINEDO (2014) Soft Facts Daimon, 61, 7-21.

BENSUSAN, H. (2013) Polemos doesn’t stop anywhere short of the world – anarcheology, ontology and politics Anarchist Developments in Cultural Studies, 2013:2, 66-86.

BENSUSAN, H. (2013) Notas para uma biopolítica da ética negativa. Trilhas Filosóficas, v 5, 1, p. 11-23.

BORGES, F. & H. BENSUSAN (2013) Antenna Rush. O-Zone, v. 1, p. 22-26.

BENSUSAN, H. (2012) O cartório e a caixa registradora – Sobre Annerkennung e Écriture. Trans/Form/Ação, v. 35, p. 97-112.

BENSUSAN, H. (2012) Horizonte e irredutibilidade – Eudoro de Sousa e o originário na ontologia. Archai, v. 8, p. 109-114.

BENSUSAN, H. & T. R. CARDOSO (2012) Por uma metafísica de tramas: o mundo sem arché. Kriterion (UFMG), v. 53, p. 281-298.

BENSUSAN, H. & M. de PINEDO (2012) Sense and Sensibility Educated: A Note on Experience and (Minimal) Empiricism. International Journal of Philosophical Studies, v. 20, p. 741-747.

BENSUSAN, H. (2012) Ratos e Urubus, larguem minha fantasia ou cross-dressing: fantasia de gênero, fantasia de clase, fantasia de raça. Cabaret Filosófico, v. 1, p. 29-44.

BENSUSAN, H. & E. CARVALHO (2011) Qualia as qualitons: Mental qualities as abstract particulars.. Acta Analytica, v. 26, p. 155-163.

BENSUSAN, H. & PINEDO, M. (2011) Epistemic virtues and transparency. . Croatian Journal of Philosophy, v. 11, p. 1-10.

BENSUSAN, H. (2011) The cubist object: Black Boxes, Überrealism and the metaphysics of perspectives Speculations, v. 2 , p. 169-186.

BORGES, F. & H. BENSUSAN (2011) Fogos de uma noite de verão. Cadernos de Subjetividade (PUCSP), v. 13, p. 261-265 PINEDO, M. &

BENSUSAN, H. & PINEDO, M. (2009) El escéptico como despertador para sueños en tercera persona. Teorema (Valencia), v. XXVIII, p. 68-74.

BENSUSAN, H. (2009) O mundo não é só uma paisagem de atualidades (umas viradas metafísicas e o exorcismo da herança humeana) Trilhas Filosóficas, v. 2, p. 1-14.

GABRIEL, A., BENSUSAN, H., BIZERRIL, J., BARBOSA, L., VASCONCELLOS, T., MEDEIROS, R., FERNANDES, M., BELTRÃO, B. (2008) Como pode a diferença sexual fazer diferença? Notas sobre o que pode ser a diferença sexual. Revista Ártemis, v. 9, p. 32-47.

BENSUSAN, H. & PINEDO, M. (2007) When my own beliefs are not first-personal enough Theoria (Madrid), v. 58, p. 35-41.

BENSUSAN, H. & PINEDO, H. (2007) Minimal Empiricism Without Dogmas. Philosophia (Ramat Gan), v. 35, p. 197-206.

BENSUSAN, H. (2007) Pode Deus determinar o valor de PI? Kriterion (UFMG), v. 68, p. 47-66.

BENSUSAN, H. & M. PINEDO (2006) Una cura para la disyuntivitis. Episteme NS, v. 26, p. 41-56.

BENSUSAN, H. (2006) O intellectus com os pés na res. Philósophos (UFG), v. 11, p. 1-18.

BENSUSAN, H. (2006) Observações sobre a política dos desejos – Tentando pensar ao largo dos instintos compulsórios. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 14, n.3, p. 445-480.

BENSUSAN, H. (2006) Sobre quem não pode falar (alguns aspectos de um não-conformismo cognitivo) Ethica (Rio de Janeiro), v. 13, p. 191-203.

PINEDO, M & BENSUSAN, H. (2006) Showing the inferentialist the way out of the bottleneck. Teorema (Valencia), v. 40, p. 56-63.

BENSUSAN, H. (2004) Notas para uma pedagogia da opressão. in: Políticas do Ensino de Filosofia, Kohan, W. (org.), Rio de Janeiro: DP&A

BENSUSAN, H. (2004) Observações sobre a libido colonizada – Tentando pensar ao largo do patriarcado. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 12, n.1, p. 131-155.

BENSUSAN, H. (2004) O mundo bem ganho, bem perdido, bem ganho… (Comentários aos comentários de Julio Cabrera) Philosophos (UFG), Goiânia, v. 9, n. 2.

BENSUSAN, H. (2004) São todos os termos igualmente lógicos perante a nossa capacidade de fazer inferências?. Philósophos (UFG), Goiânia, v. 8, n.2.

BENSUSAN, H. (2004) O pensamento sem estaca zero (A mentalidade externalista e as razões nossas de cada dia). Kriterion, Belo Horizonte, v. XLV, n.110, p. 209-223.

ABRANTES, P. & H. BENSUSAN (2004) Ciência, conhecimento e natureza: Cartas sobre o naturalismo. In: Samuel Simon. (Org.). Filosofia e conhecimento: das formas platônicas ao naturalismo. Brasília: EdUnB, p. 273-334.

BENSUSAN, H. (2003) Como levar estados mentais a sério. Manuscrito (UNICAMP), Campinas, v. XXV, p. 79-88.

BENSUSAN, H. (2003) Depois de anos de deflação galopante, que sobrou da verdade? Philósophos (UFG), Goiânia, v. 8, n.1, p. 53-68.

BENSUSAN, H. (2002) Por uma etiologia filosófica da psicanálise. Alter. Jornal de Estudos Psicodinâmicos, v. 21, n.1, p. 123-133.

BENSUSAN, H. (2002) Você pode duvidar de tudo por algum tempo. Você pode duvidar de algumas coisas por todo tempo. Mas pode você duvidar de tudo por todo o tempo? Principia (UFSC), Florianópolis, v. 6, n.2, p. 299-313.

BENSUSAN, H. & A. KALOUSIS (2001) Estimating the Predictive Accuracy of a Classifier. Proceedings of the 12th European Conference on Machine Learning, p. 25-36.

BENSUSAN, H. & C. GIRAUD-CARRIER (2000) Discovering task neighbourhoods through landmark learning performances. Proceedings of the 4th European Conference on Principles and Practice of Knowledge Discovery in Databases. ISBN 3-540-41066-X, p. 325–331.

BENSUSAN, H. & C. GIRAUD-CARRIER (2000) Harmonia Loosely Praestabilita. Proceedings of the 22nd annual conference of the Cognitive Science Society, ISBN: 0805838791, p. 609-614.

PFAHRINGER, B, H. BENSUSAN & C. GIRAUD-CARRIER (2000) Metalearning by landmarking various learning algorithms” Proceedings of the 17th International Conference on Machine Learning, ISBN:1-55860-707-2, p. 743-750.

BENSUSAN, H. (1998) God doesn’t always shave with Occam’s razor. Proceedings of the 10th European Conference on Machine Learning, ISBN:3-540-64417-2, p. 119-124.

BENSUSAN, H. & P. SOUSA (1996) Entre dois literalismos. Ciência e Filosofia, São Paulo, v. 5, p. 125-154, 1996.

BENSUSAN, H. & P. SOUSA (1994) Sobre o que não aparece (ao neopirrônico). Discurso, v. 23, p. 53-70, 1994.